Secretaria de Inovação
  • Novo endereço

    Publicado em 06/05/2016 às 9:06

    A Secretaria de Inovação já está funcionando no novo endereço. Av. Desembargador Vitor Lima, 222 – Loja 03. Reitoria Prédio 2.

    predioII_reitoria_inteiro


  • Vitrine Tecnológica

    Publicado em 11/11/2015 às 11:46

    vitrineimagem
    Mais do que apresentar boas ideias e disseminar a cultura da inovação, a Vitrine Tecnológica da UFSC tem o objetivo de dar visibilidade à produção tecnológica da universidade, aproximando-a do setor produtivo. Conheça este importante canal de comunicação entre a academia, empresas, órgãos públicos e outras organizações sociais interessados em realizar parcerias com a UFSC.

    Acesse: http://vitrinetecnologica.ufsc.br/

     

     

     

     

     

     


  • Curta nossa página no Facebook

    Publicado em 08/06/2015 às 11:57

    A Secretaria de Inovação também está no Facebook. Curta nossa página para receber notícias sobre eventos, cursos e informações sobre inovação. Acesse: https://www.facebook.com/Secretaria-de-Inova%C3%A7%C3%A3o-Sinova-831693510217679/


  • Diálogos Sinova: Novo canal do Youtube

    Publicado em 23/08/2016 às 15:23

    A Secretária de Inovação da UFSC  inaugurou um canal no Youtube chamado “Diálogos Sinova”. O objetivo é colocar no ar videos sobre inovação e empreendedorismo, produzidos pela Sinova em parceria com outros departamentos da UFSC. Nosso vídeo #1 é uma entrevista com Fernando Dolabela, um dos maiores especialistas em ensino empreendedor do Brasil. Confira, curta e comente!

    https://www.youtube.com/watch?v=EGChJB8NWZ8

     


  • Sinova promove I Fórum de Ensino de Empreendedorismo e Inovação

    Publicado em 19/08/2016 às 10:32

    Nessa quinta-feira, 18 de agosto, ocorreu o o I Fórum de Ensino de Empreendedorismo e Inovação.

    A Iniciativa da Secretaria de Inovação  tem como objetivo  principal agregar os professores para que juntos proponham ações de fomento ao ensino e  à cultura de empreendedorismo e inovação na UFSC. Durante o evento, os professores se apresentaram, comentaram sobre suas disciplinas e deixaram registradas suas ideias e sugestões para a definição de um plano de ação. Além disso, puderam conhecer o trabalho,as atribuições e os objetivos da Sinova. O evento também contou com a participação de servidores técnicos que possuem experiência e conhecimento do tema.

    v             foto fo                                banerfo


  • Programa apoiará colaborações entre pesquisadores dos BRICS

    Publicado em 17/08/2016 às 11:35

    O BRICS STI Framework Programme (Programa Quadro BRICS de CT&I), fundo multilateral formado por agências de fomento do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, apoiará pesquisas colaborativas com abordagem multilateral.

    O programa é apoiado pelo Future Earth. No Brasil, o Programa tem como parceiro o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que lançou chamada de proposta com prazo de submissão até 20 de setembro de 2016.

    Os objetivos da chamada são consolidar a cooperação científica e tecnológica entre o Brasil e os demais países integrantes do BRICS para alcançar resultados técnicos e científicos de nível mundial; apoiar o desenvolvimento de projetos conjuntos de investigação realizados por grupos de pesquisa dos países participantes que contribuam para melhoria da qualidade de vida das respectivas sociedades; promover a mobilidade e o desenvolvimento dos investigadores por meio dos projetos conjuntos de pesquisa; selecionar propostas de projetos conjuntos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação que contribuam para a formulação de políticas públicas dos países envolvidos; e fortalecer o vínculo de pesquisadores dos países participantes nas áreas propostas.

    A chamada envolve as seguintes áreas temáticas: recursos hídricos e tratamento da poluição; tecnologia geoespacial e suas aplicações; energias novas e renováveis e eficiência energética; biotecnologia e biomedicina incluindo saúde humana e neurociências; tecnologias de informação e computação de alta performance; e ciência e tecnologia oceânica e polar.

    Para mais informações e roteiro para detalhamento do projeto acesse a chamada do CNPq no endereçohttp://cnpq.br/web/guest/chamadas-publicas?p_p_id=resultadosportlet_WAR_resultadoscnpqportlet_INSTANCE_0ZaM&filtro=abertas&detalha=chamadaDivulgada&desc=chamadas&idDivulgacao=6822.

    Para mais informações sobre o BRICS STI Framework Programme acesse http://brics.rfbr.ru/rffi/eng/brics.

    Fonte: Anpei News


  • Governo vai convocar o Conselho de Ciência e Tecnologia para discutir políticas públicas

    Publicado em 27/07/2016 às 15:01

    O presidente da República em exercício, Michel Temer, e os ministros da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e da Educação, Mendonça Filho, receberam nesta terça-feira (26), no Palácio do Planalto, representantes da comunidade científica para discutir a retomada das reuniões do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT).

    “Tivemos uma reunião muito importante com expoentes da comunidade científica e ouvimos quais são as preocupações em relação ao futuro da pesquisa e da inovação no Brasil. Eles puderam se manifestar quanto aos compromissos que gostariam que o governo assumisse”, relatou Kassab. “Além do mais, hoje ficou definido que o presidente vai convocar o CCT, que já existe, composto por diversos ministérios e representantes da sociedade, para debater políticas públicas e propostas no campo da ciência, tecnologia e inovação.”

    Segundo o ministro, Temer também assinou um decreto que institui uma comissão dentro da pasta para “fazer uma avaliação dos programas e dos recursos investidos na comunidade científica e nas instituições, para que a gente tenha uma eficiência maior no uso desses investimentos”.

    Estabelecido em 1996, o CCT é um órgão de assessoramento superior do presidente da República para a formulação e implementação da política nacional de desenvolvimento científico e tecnológico. Cabe à instância propor planos, metas e prioridades de governo, com especificações de instrumentos e recursos; efetuar avaliações relativas à execução da política; e opinar sobre propostas ou programas que possam causar impactos às diretrizes definidas.

    Atualmente, o Conselho é composto por 13 membros do governo federal, oito representantes de produtores e usuários de ciência e tecnologia e seis de entidades de caráter nacional dos setores de ensino e pesquisa. Outras personalidades podem ser convocadas pelo presidente para participar das reuniões. Há possibilidade, ainda, de se constituir comissões temáticas setoriais e temporárias, com participantes estaduais e trabalhadores.

    Diálogo

    Após o encontro no Palácio do Planalto, Kassab iniciou, no MCTIC, a construção da pauta da reunião do CCT, prevista para o segundo semestre. “Quando reativarmos o Conselho, vamos estar sinalizando ciência e tecnologia como uma política pública efetiva”, comentou o ministro. “Conversei com o presidente, e ele considerou adequados os pontos que apresentamos.”

    Para o curto prazo, Kassab e a comunidade científica veem como essenciais a apresentação de uma Medida Provisória para restaurar o texto original do Marco Legal (Lei n° 13.243/2016), a recuperação do orçamento do MCTIC e o descontingenciamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e do Fundo Social do Pré-Sal.

    A Casa Civil da Presidência da República deve examinar os pontos definidos para a pauta do Conselho. O novo coordenador-geral da Secretaria do CCT, Cláudio Trinchão, ficará responsável pela interlocução com a comunidade científica. Já o secretário-executivo do MCTIC, Elton Zacarias, vai acompanhar os trabalhos da Casa Civil e instituir um grupo de trabalho para discutir uma minuta do decreto de regulamentação do Marco Legal, que passou por consulta pública de 9 de maio a 12 de junho.

    Participaram das discussões os presidentes da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Luiz Davidovich; do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Hernan Chaimovich; do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Sergio Gargioni; do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), Pedro Wongtschowski,; do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Luiz Roberto Curi; e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader; além do diretor-presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), Jorge Guimarães, do diretor-geral do CNPEM, Rogério Cerqueira Leite, e do matemático Jacob Palis.

    Acompanham o ministro nas reuniões, os secretários de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Alvaro Prata, e de Política de Informática, Maximiliano Martinhão, o subsecretário de Coordenação das Unidades de Pesquisa, Paulo Pertusi, o diretor de Políticas e Programas Temáticos, Sávio Raeder, e o chefe da Assessoria de Acompanhamento e Avaliação das Atividades Finalísticas do ministério (Ascav), Luiz Fauth.

    Fonte: MCTIC Notícias


  • Programa “Cooperação Internacional em Inovação” lança chamadas para empresas

    Publicado em 22/07/2016 às 14:18

    Estão abertas, até 30 de outubro, as chamadas do programa “Cooperação Internacional em Inovação”, da Secretaria de Inovação e Novos Negócios do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), para empresas interessadas em desenvolver projetos com Israel, França e Alemanha.

    A iniciativa prevê o financiamento conjunto de projetos utilizando-se de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outras agências governamentais de fomento, pelo Brasil e das agências e mecanismos de incentivo e financiamento próprios de cada país parceiro, de acordo com suas leis, regras e regulações nacionais.

    O programa
    Em 2010, foi lançado o primeiro projeto de Cooperação Internacional em Inovação, em parceria com o Estado de Israel. Ele foi consolidado na 1ª Chamada Conjunta para Projetos entre empresas brasileiras e israelenses, operacionalizada pelo MDIC, no lado brasileiro, e pelo MATIMOP, no lado israelense. O Escritório do Cientista Chefe, órgão do Ministério da Economia de Israel, financia o lado israelense dos projetos. Desde então, mais duas chamadas foram implementadas entre Brasil e Israel.

    Em 2015, a Secretaria de Inovação e Novos Negócios estabeleceu sua segunda parceria para estimular projetos de P&D conjuntos, desta vez com a França. Desta forma, foi lançada a 1ª Chamada Conjunta para Projetos entre empresas brasileiras e francesas. A Chamada é operada, no lado francês, pela Direção Geral das Empresas, órgão do Ministério da Economia, Indústria e Setor Digital. Recursos para as empresas francesas da parceria advêm do Bpifrance, o banco de investimentos francês.

    Ainda em 2015, a Alemanha tornou-se o terceiro parceiro do Brasil neste programa de P&D industrial, na forma da a 1ª Chamada Conjunta para Projetos entre empresas brasileiras e alemãs. O Ministério Federal de Economia e Energia da Alemanha é o locus dessa parceria no governo alemão, e financia suas empresas nacionais por meio do Programa Central de Inovação para Pequenas e Médias Empresas (ZIM Program).

    Editais
    Os editais podem ser acessados através do link http://www.cooperacaointernacional.mdic.gov.br/notice/.

    Fonte: AnpeiNews


  • Enapid e ProspeCT&I serão de 23 a 25 de novembro em Florianópolis

    Publicado em 19/07/2016 às 9:37

    O Encontro Acadêmico de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento (Enapid) e o ProspeCT&I serão realizados de 23 a 25 de novembro de 2016, em Florianópolis (SC). No mesmo período, acontecerão o III Encontro dos PPGs em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação Tecnológica e o III Workshop de Tech Mining e Inovação. Os eventos conjuntos terão como tema a “Propriedade Intelectual e Inovação na Indústria de Alimentos”.

    O prazo para submissão de trabalhos vai até o dia 22 de agosto. A avaliação dos trabalhos submetidos será de 20 de agosto a 20 de setembro e a comunicação com os autores, de 20 a 30 de setembro.

    As inscrições para os eventos ainda não estão abertas, mas serão realizadas em breve por meio da página: http://www.redenit-ne.net/

    Submissão de trabalhos

    Os trabalhos deverão ser a respeito de prospecção tecnológica ou de propriedade intelectual, inovação e desenvolvimento, na forma de artigo completo para apresentação oral e embasados em dados e indicadores concretos.

    Os trabalhos para apresentação oral serão submetidos, exclusivamente, por meio do Portal da Revista Cadernos de Prospecção (http://www.portalseer.ufba.br/index.php/nit/about).

    Os trabalhos completos submetidos para apresentação oral deverão seguir a seguinte formatação: Microsoft Word, papel A4 com 2 cm nas margens superior, inferior, esquerda e direita, fontes Times New Roman, tamanho 12pts, 0 pts antes do parágrafo, 6 pts após parágrafo, com texto justificado. O número de páginas deve ficar entre dez e 15, incluindo figuras e tabelas, todas numeradas e inseridas ao longo do texto.

    Os trabalhos devem conter as seguintes seções: Introdução, Objetivo, Escopo, Resultados e Discussão, Conclusão e Perspectivas.

    A primeira página deverá conter o título do trabalho, nome dos autores (separados por ponto e vírgula) com o e-mail do autor de correspondência entre parênteses, endereço dos autores (separados por ponto e vírgula), resumo do trabalho em português e em inglês com no máximo 150 palavras, seguidos de três a seis palavras–chave em português e inglês, separadas por ponto e vírgula. Finalmente colocar até três áreas de tecnologia/ciência/setor empresarial de acordo com as opções disponibilizadas no Portal da revista.

    As figuras (gráficos, esquemas etc.) deverão ter qualidade gráfica adequada com fundo branco, com largura máxima de uma coluna (8,5 cm) ou, excepcionalmente, de duas colunas (17,5 cm).

    No caso particular de esquemas, contendo estruturas químicas, estas deverão ter sempre a mesma dimensão, para que possam ser reduzidas uniformemente.

    As referências devem ser apresentadas no final do artigo de acordo com as normas da ABNT NBR 6023/2000, assim como as citações ABNT NBR 10520/2001.

    Eventos durante o Enapid

    Os eventos conjuntos adotam um formato único no Brasil, consistindo de:

    • Palestras - com especialistas internacionais e nacionais sobre aspectos relativos à prospecção tecnológica, propriedade intelectual, transferência de tecnologia, interação universidade-empresa, entre outros, trazendo novas experiências e abordagens que discutam os desafios da atualidade.
    • Sessões coordenadas - com a apresentação dos trabalhos submetidos e avaliados pelo Comitê Científico para apresentação oral dentro de dois grandes temas: propriedade intelectual e prospecção tecnológica.
    • Sessão de pôsteres - com apresentação dos resumos submetidos e aprovados pelo Comitê Científico para esta sessão dentro dos mesmos grandes temas.
    • Oficinas / minicursos mão na massa - com redação de patentes, estratégias de busca, prospecção tecnológica, contratos de transferência de tecnologia, uso do e-Marcas e e-Patentes, busca de literatura não patentária.
    • Treinamentos gratuitos com software de busca - com os participantes experimentando a manipulação de grande volume de dados de modo automático, desmistificando seu uso, tornando-o rotineiro e com uso de ferramenta do novo paradigma, como o APOL, entre outros.

    Fonte: INPI


  • Estão abertas as inscrições para a 3ª edição de 2016 do CURSO GERAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL A DISTÂNCIA – DL 101P BR

    Publicado em 14/07/2016 às 9:55

    O curso é online, gratuito, possui carga horária de 75 horas e apresenta uma visão geral sobre diversos temas relativos à propriedade intelectual, com enfoque na legislação brasileira, como: Direitos Autorais, Patentes, Marcas, Indicações Geográficas, Desenhos Industriais, Proteção de Novas Variedades Vegetais/Cultivares, Concorrência Desleal, Informação Tecnológica, Contratos de Tecnologia e Tratados Internacionais.

    O DL 101 P BR conta com tutoria de especialistas nacionais nos temas abordados e é oferecido pelo INPI em parceria com a OMPI (Organização Mundial de Propriedade Intelectual).

     

    As inscrições são realizadas diretamente no site de ensino à distância da OMPI, em:

    http://wipo.int/academy/pt/courses/rp_catalog/index.jsp

     

    Seguem abaixo mais informações sobre o processo de inscrição:

     

    INFORMAÇÕES SOBRE O CADASTRO NO CENTRO DE USUÁRIO DA OMPI E INSCRIÇÃO NO CURSO GERAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL A DISTÂNCIA – DL 101P BR

     

    Cadastro no Centro de Usuário da OMPI (Organização Mundial da Propriedade Intelectual)

     

    Antes de fazer a inscrição em qualquer curso a distância da OMPI, é necessário que o interessado se cadastre, inicialmente, no Centro de Usuário da OMPI, no site:

    https://www3.wipo.int/accounts/en/usercenter/public/register.jsf

     

    Se a página estiver em inglês ou em outro idioma, selecione ‘Português’ na parte superior da página.

     

    O cadastro no Centro de Usuário da OMPI pode ser feito a qualquer momento, não há prazo determinado para isso. No entanto, o usuário deve seguir todos os passos até o final. Se interromper o registro em algum momento ou se não seguir corretamente as instruções, o cadastro não será finalizado.

     

    IMPORTANTE: O username/login e a senha criados para acessar o Centro de Usuário da OMPI devem ser guardados em local de fácil recuperação, pois serão necessários para efetuar a inscrição nos cursos à distância da OMPI. Não é possível efetuar a inscrição nos cursos à distância da OMPI sem antes possuir uma conta no Centro de Usuário da OMPI.

     

    Inscrição no Curso Geral de Propriedade Intelectual à Distância – DL 101P BR

     

    O curso é oferecido por meio de uma Plataforma Eletrônica, cuja administração técnica e hospedagem estão localizadas em Genebra/Suíça. Para matricular-se no curso, o interessado, de posse de seu login e senha do Centro de Usuário da OMPI, deve proceder à matrícula na edição do curso de seu interesse. Note que há dois cursos diferentes, o DL 101 P e o DL 101 P BR. No momento, as inscrições estão abertas exclusivamente para o DL 101 P BR.

     

    Os cursos à distância da OMPI estão relacionados na página da Academia da OMPI:http://wipo.int/academy/pt/courses/rp_catalog/index.jsp

     

    Apenas o candidato à vaga pode efetuar sua inscrição Curso Geral de Propriedade Intelectual à Distância – DL 101P BR, pois é necessário preencher dados pessoais, informar e-mail, e atualizar informações, quando solicitado. A comunicação com o usuário é feita por meio do e-mail informado por ele. Neste sentido, certifique-se que o e-mail cadastrado está apto a receber mensagens. Também sugerimos que consultem periodicamente a pasta de Spam, pois pode ocorrer de os emails enviados caírem na pasta de spam e, consequentemente, não serem conferidos pelo usuário.

    As vagas para o curso são limitadas, e o prazo de inscrição está condicionado ao preenchimento das vagas. Caso as vagas sejam preenchidas antes do término previsto para o final das inscrições, o INPI e a OMPI se reservam o direito de encerrar imediatamente as inscrições. Essa medida visa manter a capacidade de operacionalização e a viabilidade do curso, já que é de interesse de todos que a formação por meio do Ensino à Distância seja efetiva e esteja de acordo com os padrões de qualidade estabelecidos por ambas as instituições.

    Não há, de forma alguma, a possibilidade de reserva de vagas.

    Reiteramos que o INPI e a OMPI não se responsabilizam por problemas de ordem técnica e/ou de qualquer outra natureza que inviabilizem a inscrição no candidato nas edições do DL 101P BR.

    Para informações e mais esclarecimentos sobre os Cursos à Distância do INPI, favor enviar e-mail para:  ead@inpi.gov.br


  • EDITAL DE INOVAÇÃO DO SEBRAE PARA PME ABRE AS INSCRIÇÕES

    Publicado em 12/07/2016 às 9:48

    A partir do dia 4 de julho, o Edital Sebrae de Inovação, através da plataforma InovAtiva Brasil, receberá inscrições de projetos inovadores de 24 estados (Amapá, Pará e São Paulo não aderiram). Para se candidatar ao subsídio de até R$ 120 mil, o projeto precisa seguir o edital e ser inscrito até 23 de setembro. O resultado será divulgado em 16 de dezembro.

    Ao todo, R$ 20 milhões serão destinados a projetos dedicados a tecnologias inovadoras ou capital intelectual. O objetivo é contribuir para o aumento da competitividade e da produtividade dos pequenos negócios com potencial de alto impacto.

    Finalistas do Programa InovAtiva, empresas incubadas, graduadas, aceleradas ou instaladas em parques tecnológicos receberão a pontuação extra de 10% no processo de classificação.

    As modalidades

    Desenvolvimento Tecnológico: os projetos empresariais de inovação com contratação de uma Entidade de Ciência, Tecnologia e Inovação (ECTI) com competência técnica para prestar os serviços descritos.

    Encadeamento Tecnológico: os projetos de inovação em parceria com uma média ou grande empresa que deseje executar a proposta, com contratação de uma ECTI com competência técnica para prestar, total ou parcialmente, os serviços descritos, conforme regras e condições do edital.

    Confira a tabela abaixo para saber os limites e percentuais dos projetos empresariais apoiados pelo edital.

    tabela

    Para realizar sua inscrição, clique aqui.


  • Empresas do Start-Up Brasil apresentam soluções tecnológicas após um ano de aceleração

    Publicado em 08/07/2016 às 15:47

    Oito empresas selecionadas para participar da Turma 4 do programa Start-Up Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), apresentaram seus projetos a investidores brasileiros e estrangeiros no Demo Day, realizado nesta quinta-feira (7), no Rio de Janeiro. As empresas desenvolveram soluções para a gestão do agronegócio e telemedicina, plataforma de transmissão ao vivo personalizada, gestão de reservas de mesas em restaurantes e serviço de reforço escolar on line.

    Lançado em novembro de 2012, o Start-Up Brasil realiza chamadas públicas para qualificar e habilitar aceleradoras e para a seleção de empresas nascentes de base tecnológica. O programa, que tem gestão operacional da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), apoia 183 startups nacionais e internacionais, possui uma rede de 18 aceleradoras em oito estados brasileiros e mais de 50 parceiros públicos e privados. Das 40 empresas apoiadas na Turma 4, nove atuam no segmento de saúde; cinco em Tecnologia da Informação e telecomunicações; quatro em finanças e educação; três em agronegócio, logística e transporte; e duas em entretenimento, mídia e comunicação.

    “O Start-Up Brasil tem sido há alguns anos a principal ferramenta da Secretaria de Política de Informática do MCTIC para apoiar a economia digital, criando condições para alavancar grandes ideias. Nós continuaremos fazendo do programa uma prioridade, apoiando-o e melhorando-o sempre”, disse o secretário Maximiliano Martinhão.

    “As startups, por meio de produtos e serviços inovadores e de mão de obra extremamente qualificada, têm um grande potencial para contribuir com o desenvolvimento econômico e social do nosso país. As startups da Turma 4 evoluíram bastante ao longo dos 12 meses de aceleração, evolução que pode ser constatada pelo público de investidores do Demo Day”, avaliou o gestor do programa Vítor Andrade.

    A Turma 4 do Start-Up Brasil recebeu 639 propostas, 84% nacionais e 16% internacionais. O investimento público foi de R$ 7,7 milhões. Em contrapartida, as aceleradoras investiram R$ 1,5 milhão e foram captados mais R$ 7,5 milhões no mercado.

    Fonte: MCTIC


  • Educar para Inovar

    Publicado em 01/07/2016 às 15:06

    Projeto do NIT Mantiqueira, Educar para Inovar, busca estimular crianças, adolescentes e técnicos a conhecer conceitos básicos sobre inovação para que eles sejam utilizados na solução de problemas e na futura vida profissional.

    Conheça: http://www.nitmantiqueira.org.br/portal/documentacao/58-documentacao/808-educar-para-inovar

    capa-projeto-nitmantiqueira