Biblioteca

TRL

Technology Readiness Level (TRL) ou Níveis de Maturidade Tecnológica é uma escala utilizada para avaliar o nível de evolução de uma dada tecnologia. Essa escala aborda 9 níveis, em que o nível 1 é o mais baixo em termos de maturidade tecnológica e o nível 9 é o mais alto. Os primeiros modelos da escala TRL foram desenvolvidos pela NASA a partir da década de 1980 e de lá para cá a escala foi se especificando para abranger as mais diversas áreas do conhecimento. Visando o apoio da comunidade acadêmica, a SINOVA elaborou um cartaz, baseado nos modelos da NASA (19952009) e da EMPRAPA (2018), abordando as escalas TRL. (clique com botão direito do mouse e abra em uma nova guia para ver em tamanho real).

Além disso, disponibilizamos links para consulta referentes ao tema. Caso tenha algum que considere importante e que não está contemplado abaixo, envie-nos por meio do atendimento integrado SINOVA.

 

“O Radar Tecnológico é um relatório estatístico setorial, baseado em informação de patentes. Seu objetivo é estimular o uso estratégico da informação tecnológica para a indústria brasileira, seguindo os objetivos da Agenda Prioritária do INPI para 2016.

A partir do Radar, é possível:

– Identificar tecnologias passíveis de exploração no território nacional, sem violação dos direitos patentários;
– Identificar eventuais parceiros para licenciamento ou desenvolvimento conjunto de tecnologias;
– Atualizar-se sobre o desenvolvimento tecnológico em diferentes setores;
– Subsidiar atividades de P&D;
– Prever e identificar novos produtos e/ou tecnologias emergentes no mercado;
– Fundamentar decisões de investimento;
– Buscar soluções técnicas existentes no estado da técnica; entre outros.”

 

Índice Global de Inovação (GII, na sigla em inglês),  é levantamento que mede o nível de inovação de cada país realizado anualmente pela Universidade Cornell, Insead e Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), órgão vinculado à ONU.

 

O projeto Empreende UFSC-SEBRAE desenvolveu um material gráfico com os principais conceitos e definições sobre empreendedorismo, inovação, propriedade intelectual e patente.

O Guia de Propriedade Intelectual desenvolvido pelo Departamento de Inovação Tecnológica  da Pró-Reitoria de Pesquisa da UFSC tem a finalidade de orientar a comunidade acadêmica nos procedimentos de proteção dos resultados dos projetos desenvolvidos na UFSC. Neste Guia conceituamos os termos relacionados a Propriedade Intelectual, tais como patente de invenção e modelo de utilidade, desenho industrial, marca e programa de computador e orientamos os interessados sobre como deve ser feito as solicitações de proteção ao DIT.

O Manual do DIT tem por objetivo informar à comunidade acadêmica sobre os corretos procedimentos para a solicitação de proteção à propriedade intelectual produzida na UFSC.

Os seguintes Guias sobre Propriedade Intelectual de conteúdo educativo fazem parte de uma coleção, que contém quatro publicações sobre o tema direcionadas a estudantes, professores, jornalistas e empresários.  Os conteúdos foram produzidos pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Fonte: www.propintelectual.com.br. Acesso em: 05/05/2011.

 

Manual de Políticas de Propriedade Industrial do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação O manual de Políticas de Propriedade Industrial, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, tem por objetivo harmonizar as políticas de propriedade intelectual das instituições de fomento à ciência, tecnologia e inovação.